Carências - Planos de Saúde Individuais e Familiares

Carência é o tempo máximo que o beneficiário de plano de saúde precisa esperar para poder ser atendido. As operadoras de planos de saúde podem diminuir o prazo da carência. Esta informação tem que estar prevista no contrato. Pela lei 98/9656, a carência máxima foi padronizada. Para planos de saúde individuais e familiares as carências são:

24 horas - Urgência e emergência - acidentes pessoais, complicações gestacionais, risco de vida (imediato) e lesões irreparáveis.

300 dias - parto a termo - estão excluídos os partos prematuros.

24 meses - doenças ou lesões pré-existentes - são aquelas que o beneficiário do plano já sabia quando fez o contrato.

180 dias - Todas as outras situações.

Para as doenças e lesões pré-existentes, os beneficiários tem cobertura parcial temporária, mas não tem cobertura para  os procedimentos de alta complexidade, leitos de alta tecnologia - CTI e UTI - e cirurgias decorrentes dessas doenças. Entretanto, através de um instrumento chamado Agravo, o beneficiário poderá ser atendido nesses casos, sem ter a carência concluída e ele terá que pagar um valor adicional.